31 de janeiro de 2010

As actividades da Margarida

A Margarida, esta semana, descobriu um jogo de enfiamentos
e fartou-se de trabalhar.Quando já tinha muitas contas enfiadas no fio,

a Rosa deu um nó com as duas pontas e fez um colar. Ela gostou!

Depois, à tarde, o Pedro apanhou-a na área da biblioteca a ler um livro e "espreitou-a", enquanto ela lia e corrigia depois a posição do livro.
Mas, quando foi descoberta...

video

A nossa horta

algum tempo atrás pusémos terra em caixinhas de esferovite, colocámos ervilhas, favas e chícharos lá dentro

e regámos.A seguir tivémos que varrer a terra do chão... e esperar.

Esta semana as plantas já estavam grandes e levámo-las para a horta para as transplantarmos.

A Margarida, com umas botas de jardineira, começou a trabalhar.

No final da manhã, a horta ficou assim:Também plantámos uma bananeira.

E temos mais árvores, mas ainda são bebés! Por isso vamos deixá-las crescer mais um bocadinho, antes de as levarmos para o exterior.
Temos um sobreiro, que nasceu de uma bolota,
uma tangerineira, que nasceu de um caroço de tangerina,

e um castanheiro, que nasceu de uma castanha.

Trabalhos de HGP

29 de janeiro de 2010

Visita de estudo

Nós fomos ao Hospital.

Vimos:

Policias,




Bombeiros,



Médicos e



Enfermeiros.

Encontrámos uma senhora Surda que se chama Olinda.


A Bruna perguntou:
- Qual é a tua profissão?
A Olinda respondeu:
- Empregada de limpeza.
A Bruna perguntou:
- Quantos anos andou na escola?
A Olinda respondeu:
- 4 Anos.
A Bruna perguntou:
- Sabes Língua Gestual?
A Olinda respondeu:
- Sim.


Depois, fomos à Farmácia.


O Bruno e a Mariana perguntaram:
- Qual é a sua profissão?
O Senhor respondeu:
- Técnico da farmácia.

O Bruno e a Mariana perguntaram:
- Quantos anos andou na escola?
O Senhor respondeu:
- Muito. (16 anos).
O Bruno e a Mariana perguntaram:
- Você sabe a Língua Gestual?
O Senhor respondeu:
- Não.

No fim o Senhor deu gel de banho a todos nós.

26 de janeiro de 2010

A compostagem

Antes do Natal fizemos um cesto com pacotes de leite para pôr no refeitório.
Também escrevemos um cartaz a explicar para que é que ele servia:
No compostor também colocámos informação sobre o que se pode e não se pode colocar lá dentro:
Apresentámos um teatro de fantochesem que explicámos como se faz: pega-se numa peça de fruta,

descasca-se e põem-se as cascas dentro do compostor.

Agora já todos os colegas podem colaborar, no refeitório.

20 de janeiro de 2010

Calendário 2010

Mais uma vez nos apropriámos do calendário do Professor Francisco Goulão, que aqui publicamos. Obrigado professor!

15 de janeiro de 2010

A dança dos papelinhos

Esta semana fizemos uma experiência com o nosso amigo Tiago,
no dia que ele passou connosco. Primeiro, cortámos papelinhos muito pequeninos.
Depois a Rosa encheu alguns balões e o Tiago esfregou um novelo de lã num
e a Beatriz esfregou outro com a blusa de lã.

Quando aproximámos os balões dos papelinhos, eles dançaram
e ficaram colados!
E esta, hein?

A Horta

Ontem nós queríamos ver favas a crescerem na horta, mas estava chover e nós voltamos para sala.
Hoje fomos ver e vimos que os alhos do Guilherme não cresceram.
As favas do David já cresceram.


A batata-doce do Marian também tem folhas, raízes e caule.

Texto realizado por S1

8 de janeiro de 2010

O Inverno

tínhamos percebido que no Inverno chove muito e faz muito frio, mas faltava-nos experienciar a neve. Então hoje fizemos uma experiência muito interessante! Colocámos um copinho de iogurte no congelador para vermos depois o que acontecerá à água. Aproveitámos e tirámos cubos de gelo, que levámos para a sala. Aí, colocámo-los na picadora,
e moemo-los. Parecia neve! A Beatriz mexeu. Era muito frio! Depois provou e queria provar mais e mais. Era tão bom!

A seguir fizemos um boneco de neve.


A Bia pintou um copo de iogurte para fazer o chapéu,
colocou uns olhos, nariz e boca de plasticina,

um cachecol e o chapéu.

Ficou todo catita!

Mas como estava água em cima da mesa, a Rosa -lo dentro dum tabuleiro.

E havia sempre água lá dentro. À tarde, o boneco de neve já estava muito pequenino.

E mais ainda até que...

desapareceu!

Para onde terá ido?!...